Metade dos hospitais públicos do RN estão com UTIs Covid vazias; estado tem ocupação de 17%

O Rio Grande do Norte está com o menor percentual de ocupação das UTIs Covid das unidades de saúde públicas. Na manhã desta sexta-feira (18), havia 90 leitos disponíveis e nenhuma pessoa aguardando por regulação. Entre os 22 hospitais públicos ou com leitos contratados para o tratamento da covid, metade deles não tem pacientes internados com a doença.


Um dos hospitais que mais teve leitos voltados a pacientes com covid-19 durante a pandemia, o Hospital Geral Dr. João Machado chegou a somar 60 leitos de UTI no auge da contaminação de pessoas no estado. Agora, a unidade tem somente 10 leitos de UTI Covid em funcionamento, com somente dois ocupados.

Situação semelhante ocorre no Giselda Trigueiro. A unidade passou dos 35 para 27 leitos críticos em funcionamento exclusivo para a covid e, neste momento, são 11 leitos ocupados. Em Mossoró, o Hospital Rafael Fernandes tem comente 1 dos 10 leitos ocupados.

Em situação ainda melhor, estão 11 hospitais que não têm nenhum paciente em UTI: Mariano Coelho, Manoel Lucas Miranda, Maternidade Divino Amor, Hospital Municipal de Natal, Dr. Nivaldo Júnior, Hospital Regional de João Câmara, Aguinaldo Pereira, Cleodon Carlos de Andrade, Tarcísio Maia, Hélio Morais Marinho e o hospital regional Lindolfo Gomes Vidal.

De acordo com os dados do Regula RN, o Rio Grande do Norte tem ocupação de 17,1%. A maior ocupação ocorre na Região Metropolitana, com 22,7%, enquanto o Seridó tem 6,7% e o Oeste tem ocupação de leitos críticos de 12,5%.

Comentários

Postagens mais visitadas