Juliana Bonde gera polêmica ao cantar que vai ‘dar a periquita’ para padre Fábio de Melo: “Fiquei com medo”

Cantora cita ainda na letra de duplo sentido: Gusttavo Lima, Luan Santana, Boninho e até Bolsonaro.

Juliana Bonde, vocalista do Bonde do Forró, virou um dos assuntos mais comentados do Twitter nesta segunda-feira (31) depois de lançar a música “Quem vai Querer Minha Periquita?”. A canção, que teve inspiração em uma sátira da série “Os Trapalhões”, ela fala que vai em “dar a periquita” para o padre Fábio de Melo e outros famosos como Boninho e Gusttavo Lima. As informações são do site NaTelinha.

“Vou dar minha periquita pro Fábio de Melo, que pega periquita escondida”, diz a letra da música. É óbvio que isso só poderia causar o maior rebuliço as redes sociais. Teve quem se divertiu e também quem ficou surpreso com a letra no mínimo audaciosa. Em outro trecho ela nega que daria a periquita pro Luan Santana porque “ele pode não gostar de periquita”.

Em uma declaração, ela disse que teve receio na hora da gravação da música, mas acredita que no fundo as pessoas citadas não vão ligar. “As pessoas que citei são muito maiores que isso. Ninguém nem vai ligar para isso, espero que não, mas tenho muito medo”, diz.

Ela conta que é muito fã de padre Fábio de Melo e que o fato de citá-lo foi uma maneira de homenagem: “Acho que os famosos vão achar engraçado, a música é um duplo sentido, uma brincadeira. Uma vez vi o padre Fábio falando que o amor é que nem passarinho, que quando a gente prende, ele para de cantar, achei muito bonito e aí resolvi colocá-lo, já que ele gosta de passarinho”.

A cantora recebeu ataques mas também aproveitou para comemorar elogios recebidos de pessoas que falaram que sentiam saudades de canções com duplo sentido. “Muita gente não sabia nem o que era uma periquita, não sabem nem que é um passarinho”, diz.

Conteúdo adulto

A cantora explicou também que o lançamento da música foi uma estratégia para divulgar a assinatura de seu conteúdo adulto, disponível em um grupo do Whatsapp, no qual as pessoas desembolsam 38 reais mensais para ter acesso.

“As pessoas conseguem ver eu e as bailarinas trocando de roupas no camarim, é o que a gente está podendo fazer para ter uma renda extra porque os shows estão sendo cancelados o tempo todo, está instável. A gente está tentando sobreviver de alguma forma”.

Juliana é vocalista do Bonde do Forró há cinco anos e começou a carreira cantando na igreja. “Não esperava que ia fazer um conteúdo adulto, mas a necessidade faz o ladrão. Muita gente depende do meu trabalho”, explica.

“Hoje em dia é muita censura, uma ditadura na internet, ninguém pode falar nada, ninguém pode se expressar. Vi muita gente elogiando isso também, já que ninguém mais pode brincar”.

Postar um comentário

0 Comentários