Header Ads Widget


 

MC faz homem de ‘escudo humano’ dentro de condomínio, e os dois são mortos a tiros

Ewerton Matheus da Silva, o MC Irak, morreu no local do crime, no Cabo de Santo Agostinho. Cristiano da Silva foi levado para a UPA da Cohab, onde faleceu.

Dois homens foram mortos a tiros em um condomínio no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife, de acordo com a Polícia Civil. Um deles era conhecido como MC Irak e, segundo testemunhas, fez a outra vítima de “escudo humano” durante a investida criminosa.

O crime aconteceu na Cidade Garapu, por volta das 13h do domingo (2), mas foi confirmado pela Polícia Civil nesta segunda-feira (3). As vítimas são Ewerton Matheus da Silva, o MC Irak, e Cristiano da Silva.

Ewerton tinha 19 anos e Cristiano, segundo a Polícia Civil, 30 anos. No entanto, um relatório preliminar do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) apontou que Cristiano tinha 20 anos.

As vítimas estavam no Condomínio Novo Tempo IV quando ocorreu o crime. “Segundo informes da população, Ewerton utilizou Cristiano como escudo humano para evitar sua execução, levando ambos a morte”, afirmou o DHPP em relatório.

Ewerton, o MC Irak, morreu no local. Cristiano foi socorrido e levado para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da Cohab, onde faleceu. O caso foi registrado pelo delegado Sérgio Ricardo.

No dia 26 de dezembro, o MC Boco do Borel, cantor de brega funk, foi morto a tiros enquanto fazia um show em Serrambi, em Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco. Ele tinha 34 anos.

MC Boco, nome artístico de Paulo Roberto Gonçalves Cavalcanti, foi assassinado no Aconchego Bar. Ele foi atingido por vários tiros e chegou a ser socorrido para uma unidade de saúde, mas não sobreviveu

Postar um comentário

0 Comentários