Header Ads Widget


 

VÍDEO; Juíza é investigada após ser flagrada beijando condenado por homicídio para quem ela tentou pena menor.


Mariel Suárez foi a única magistrada que tentou aliviar a pena de Cristian, acusado de matar um policial em 2009

Uma juíza foi flagrada por uma câmera de segurança quando beijava um condenado que ela tentou salvar da prisão perpétua.

Mariel Suárez é magistrada na província argentina de Chubut e foi filmada beijando na boca Cristian “Mai” Bustos, condenado por matar um policial em 2009 durante uma fuga.

Suárez foi a única integrante de um corpo de juízes que não reomendou a aplicação da prisão perpétua durante o julgamento de Cristian, em 22 de dezembro — a gravação foi feita uma semana depois.

Agora ela é alvo de um processo administrativo do Superior Tribunal de Justiça do país, que busca apurar a conduta no momento de intimidade.

Em entrevista à rede de TV El Doce, a juíza afirmou que o contato com o detento foi meramente profissional e tinha como objetivo conhecer “a versão dele da história” para escrever um livro.

Em nota oficial, o Tribunal Superior de Chubut, onde Suárez trabalha, afirmou:

“A juíza supostamente incorreu em comportamento inadequado. A investigação buscará determinar as circunstâncias do encontro entre a juíza e um interno que é considerado altamente perigoso e foi recentemente condenado após julgamento na cidade de Esquel”, afirma a nota.

O comunicado afirma ainda que o processo buscará confirmar se “houve violações da Lei de Ética Pública e das normas internas do Poder Judiciário”.

Postar um comentário

0 Comentários