Chuvas causam pelo menos 23 mortes no estado de São Paulo

 

Entre as vítimas estão sete crianças; outras quatro pessoas seguem desaparecidas.

As fortes chuvas que atingiram o estado de São Paulo deixaram pelo menos 23 mortos neste fim de semana em sete cidades. Outras quatro pessoas estão desaparecidas. O Corpo de Bombeiros segue trabalhando nos resgates.

Entre as vítimas estão sete crianças. Segundo o governo do estado, além dos mortos, quatro pessoas estão feridas. O balanço divulgado pela Defesa Civil cita: 8 mortos em Franco da Rocha; 5 mortos em Várzea Paulista (3 crianças); 4 mortos em Francisco Morato (crianças); 3 mortes em Embu das Artes; 1 morto em Jaú e 1 morto em Ribeirão Preto. Mais de 500 famílias estão desabrigadas e desalojadas.

Galeria de Fotos

Chuvas causam deslizamento, alagamentos e mortes no estado de SP
1/11

A Defesa Civil ainda confirmou ocorrências espalhadas por todo Estado relacionadas as chuvas, como alagamentos, queda de árvores, quedas de muros e deslizamentos de terra; além de interdições totais ou parciais em rodovias. Em caso de emergências a Defesa Civil deve ser acionada pelo telefone 199 ou o Corpo de Bombeiros, pelo 193.

Há desabrigados e desalojados em pelo menos 11 cidades do estado de São Paulo, segundo afirmou o governador João Doria (PSDB). O governador sobrevoou as regiões castigadas pela chuva em Francisco Morato, Franco da Rocha e Caieiras, na Região Metropolitana de São Paulo.

Os recursos anunciados pelo governador para socorro às vítimas serão destinados aos municípios de Arujá (R$ 1 milhão), Francisco Morato (R$ 2 milhão), Embu das Artes (R$ 1 milhão) e Franco da Rocha (R$ 5 milhão), na Região Metropolitana de São Paulo, e Várzea Paulista (R$ 1 milhão), Campo Limpo Paulista (R$ 1 milhão), Jaú (R$ 1 milhão), Capivari (R$ 1 milhão), Montemor (R$ 1 milhão) e Rafard (R$ 1 milhão), no interior do Estado.

Chuvas no estado

As chuvas que atingiram São Paulo desde a noite de sexta (28) causaram danos em diversas regiões do Estado. A Defesa Civil estadual emitiu alertas sobre a chuva persistente.

Segundo o órgão, além da Região Metropolitana, Baixada Santista e das regiões de Bauru, Botucatu, Marília, Campinas, Jundiaí, Sorocaba, São Bento, Presidente Prudente, Pompeia e Bastos sofrem com alagamentos e deslizamentos.

Comentários

Postagens mais visitadas