Paciente que tinha um ‘pênis no nariz’ é operado: ‘Deus enviou um anjo’

O pintor e operário de construção Conrado Estrada, de 57 anos, havia se acostumado a usar máscaras muito antes da pandemia. Para esconder uma rinofima que apareceu em seu nariz, o homem passou a usar a proteção como forma de evitar comentários.
“As crianças perguntavam às mães o que acontecia comigo e eu contornava usando uma máscara facial o tempo todo”, contou Conrado ao New York Post. Além da questão estética, o problema também atrapalhava a respiração, a fala e até a alimentação.

“O nariz chegou aos meus lábios e, sempre que eu comia, ele tocava o talher”, explicou. Conrado disse ainda que chegou a procurar médicos e especialistas em pele para tentar resolver o problema, mas nenhum conseguia uma solução.

No entanto, um encontro casual com o cirurgião plástico Dr. Thomas Romo, diretor de cirurgia plástica reconstrutiva facial do Hospital Lenox Hill, em Nova York, mudou o rumo de Conrado. O pintor estava na equipe que foi realizar um serviço na casa do cirurgião, que ao perceber o problema de Conrado o chamou para conversar.

“Eu me apresentei e me ofereci para corrigir sua deformidade facial, que ele aceitou com alegria”, lembrou Romo.

Postar um comentário

0 Comentários