ABSURDO: 10 anos do assassinato da juíza Patrícia Acioli, dois PMs acusados recebem do estado mais de 50 mil pôr mês


O coronel Cláudio Luiz de Oliveira, mandante do crime, e o tenente Daniel Benitez, um dos que atiraram na magistrada, recebem juntos R$ 50 mil por mês.
RIO — A morte da juíza Patrícia Lourival Acioli , assassinada com dezenas de tiros em Niterói, completa 10 anos, os filhos e o ex-marido da magistrada lutam para que dois oficiais que participaram da execução sejam expulsos da Polícia Militar. Juntos, eles levam do estado vencimentos de mais de R$ 50 mil mensais, com o coronel Cláudio Luiz Silva de Oliveira , o mandante do crime, ganhando quase R$ 40 mil, e o tenente Daniel Santos Benitez Lopez, um dos que atiraram na juíza, recebendo mensalmente R$ 10 mil. Presos, eles ainda estão na corporação e recebem seus salários em dia. Segundo a família da magistrada, o pedido de expulsão de ambos caminha a passos lentos na PM. No entanto, a corporação nega e diz que o procedimento instaurado pela Corregedoria Geral da Corporação — um Conselho de Justificação — emitiu parecer favorável pela demissão de Cláudio e de Benitez. A corporação afirma ainda que, depois do parecer, o procedimento foi encaminhado para o Tribunal de Justiça, e que atualmente está na mesa da Secretaria da Casa Civil à espera de ser enviado para o governador Cláudio Castro assinar.

Comentários

Postagens mais visitadas