Bolsonaro é acusado de hipocrisia ao lamentar morte de Paulo Gustavo

 
Diversos comentários críticos à postagem tiveram milhares de curtidas e compartilhamentos.

Jair Bolsonaro publicou uma nota de pesar na madrugada desta segunda-feira (5) em homenagem a Paulo Gustavo (1978-2021), que morreu em decorrência da Covid-19. A postura do presidente do Brasil revoltou internautas, que acusaram o político de hipocrisia no Twitter. “Com seu talento e carisma, conquistou o carinho de todo o Brasil. Que Deus o receba com alegria e conforte o coração de seus familiares e amigos, bem como de todos aqueles vitimados nessa luta contra a Covid”, escreveu Bolsonaro. Diversos comentários críticos à postagem tiveram milhares de curtidas e compartilhamentos. Entre eles, o de um usuário identificado como Gabriel: “Como você tem coragem de postar isso sabendo que poderia ter feito tanto mais pra salvar a vida dele e de milhares de brasileiros?”. “Você é o maior responsável pelo que aconteceu com o Paulo. Você é o maior responsável por esses 400 mil Paulos”, publicou Bruno Muito Humilde. “Você é culpado! Negacionista! Vai pagar por tudo que vem fazendo! O pior presidente que esse país já teve”, criticou Luka Fraz. Já Tatá Lopes postou: “Você é responsável pela morte do Paulo, seu merda. Era para ele estar vacinado”. Tay Yukimi seguiu pelo mesmo caminho: “Se você tivesse tomado uma medida diferente, nada disso teria acontecido, mas era só uma gripezinha, né?”. O humorista Paulo Gustavo morreu às 21h12 de terça (4), por conta da doença causada pelo coronavírus. Internado desde 13 de março, o ator passou por um agravamento em seu estado de saúde no começo de abril e precisou fazer terapia por oxigenação por membrana extracorpórea (Ecmo) e receber transfusão de sangue. Na manhã desta quarta (5), o apresentador do Bom Dia São Paulo, Rodrigo Bocardi, fez um desabafo sobre a lentidão do programa de vacinação no Brasil, citando o ator: “Paulo Gustavo não teve a chance, tantas famílias e outras pessoas que não tiveram a chance de tomar a vacina. Não podemos nos conformar”. “Temos que cobrar dos nossos governantes, relembrar e responsabilizar aqueles que trataram isso de forma omissa. A gente tem que ter consciência de que era para estarmos em uma situação muito melhor se não fosse esse monte de trapalhada que a gente vem acompanhando até aqui”, concluiu o jornalista, sem citar nomes.


Postar um comentário

0 Comentários