Novo decreto será mais duro, informa governo do RN, só mesmo o essencial poderá funcionar.

O Governo do Rio Grande do Norte deve anunciar nas próximas horas um novo decreto com medidas ainda mais restritivas no combate à pandemia da Covid-19 no Estado. Representantes do Executivo estadual ainda seguem em reunião na noite desta quarta-feira, 17, mas fontes do Agora RN disseram que o Governo do Estado já comunicou às entidades que o novo decreto será mais duro e que as recomendações do MP devem ser seguidas praticamente na íntegra. Ainda de acordo com fontes do Governo, os últimos detalhes do novo decreto a ser publicado nesta quinta-feira, 18, ainda passam por análise antes de serem definidos. Na tarde desta quarta, o comitê de especialistas da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) elaborou um documento com novas recomendações para o enfrentamento à pandemia da Covid-19 no estado. As recomendações estão centradas na ampliação das medidas de isolamento social por 21 dias, no alerta para não utilização de medicação sem evidência científica para tratamento da Covid-19 e em manter o uso de máscaras de forma correta. O documento do comitê de especialistas tem como objetivo servir de base para as tomadas de decisões do Governo do Estado no âmbito do controle da doença. Ele é resultado de uma discussão em web-conferência no dia 15 de março, na qual foi feita uma reavaliação dos riscos epidemiológicos e do sistema de assistência à saúde. A análise leva em conta a tendência da epidemia da Covid-19 no estado medida pelo indicador composto e a análise dos dados assistenciais do Regula RN, que mede a taxa de ocupação de leitos críticos e clínicos em tempo real. A análise leva em conta a tendência da epidemia da Covid-19 no estado medida pelo indicador composto e a análise dos dados assistenciais do Regula RN, que mede a taxa de ocupação de leitos críticos e clínicos em tempo real. As novas recomendações emitidas consideraram o aumento do número de casos e óbitos por Covid-19 no RN, a taxa de ocupação de leitos críticos indicando a saturação do sistema de saúde no estado, bem como a lista de espera por leito Covid nas centrais de regulação, que há mais de sete dias mantém uma fila sustentada de mais de 100 pessoas. Além disso, o comitê levou em consideração que o toque de recolher, instituído pelo Decreto nº 30.388, de 5 de março, não possibilitou o alcance de níveis ideais para o achatamento da curva da pandemia.

Agora RN

Comentários

Postagens mais visitadas