Em menos de 48 horas, pai e filha morrem vítimas da Covid-19 em Natal; homem era ex-prefeito de município do RN.

A estudante de medicina não tinha comorbidades; os sepultamentos de Emilly Cavalcante e João Joaquim acontecem no mesmo local.
A estudante de medicina Emilly Cavalcante morreu vítima na madrugada desta quarta-feira 31 em Natal, após perder o pai João Joaquim Cavancante Neto, de 61 anos, na segunda-feira 29. João era médico e ex-prefeito de Ruy Barbosa -município do interior potiguar. A irmã de Emilly,  Emanuelly Cavalcante, foi a primeira a apresentar sintomas no círculo familiar, em 27 de fevereiro. “A gente nunca imagina como a doença vai reagir. Em momento algum, a gente imaginou que passaria por uma tragédia dessas na nossa família. Por isso eu gostaria de reforçar que as pessoas tivessem cuidado. É uma dor muito grande”, afirmou Emilly em um story publicado em seu Instagram, pedindo para que as pessoas usem corretamente a máscara e o álcool em gel. João, que atuava nas UPAs da Cidade da Esperança e do Potengi, no Hospital dos Pescadores e na Unidade Básica de saúde de Mãe Luiza, apresentou sintomas da doença causada pelo novo coronavírus em 3 de março. O agravamento aconteceu em 10 de março, apesar de ter tomados as duas doses da vacina que age contra Covid-19, segundo a família. O médico foi internado na UPA da Cidade da Esperança e chegou a ser intubado. Não resistindo e falecendo na segunda. O enterro aconteceu no mesmo em Sítio Novo, no interior do Rio Grande do Norte. Já Emilly será sepultada nesta quinta-feira 1º no mesmo cemitério. A família destaca que Emilly, que estuava medicina na Argentina, não tinha comorbidades. Apenas a mãe não adoeceu na família.

  Agora RN

Comentários

Postagens mais visitadas