Mulher morre em SP depois de tomar cloroquina, antibiótico e antiviral

 Hospital São Vicente já usa cloroquina para tratamento de ...

Dona de casa de 53 anos que tomava remédio para pressão alta sentiu dores na perna antes do óbito

 Uma mulher paulistana de 53 anos que foi medicada com cloroquina morreu na madrugada de quinta-feira (10), quatro dias depois de se tratar com o remédio. A informação é da jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna no jornal Folha de S.Paulo. 

Segundo a jornalista, ela fez exame quando apresentou sintomas de que estava com o novo coronavírus, mas os resultados não ficaram prontos até hoje.
Na certidão de óbito da dona de casa Eliane Aparecida Gardin de Andrade, 53, segundo uma amiga da família, a jornalista Ieda Passos, foi registrado que a causa foi Covid-19 --ainda que o Serviço de Verificação de Óbito não tenha realizado autópsia após a morte.

Postar um comentário

0 Comentários