Bolsonaro pede a reabertura do comércio e das escolas e gera reação de autoridades.



O presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento na noite desta terça-feira (24), a respeito do novo coronavírus. O vídeo foi ao ar exatamente às 20h30 (horário de Brasília). A fala em questão é a respeito do novo coronavírus, classificado pela Organização Mundial de Saúde como uma pandemia mundial.
Durante seus dizeres, o presidente pede para que os comércios sejam reabertos, assim como as escolas, pedindo ainda para que seja finalizado o “confinamento em massa”, medidas essas que têm sido usadas para combater o Covid-19, que já deixou 46 mortes no Brasil e mais de 18 mil no mundo.
“Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércio e o confinamento em massa. O que se passa no mundo tem mostrado que o grupo de risco é o das pessoas acima de 60 anos. Então, por que fechar escolas?”, indagou o presidente Bolsonaro durante sua fala.
O presidente disse ainda que o coronavírus passará brevemente, avisando que a vida tem de continuar, falando que os empregos devem ser mantidos e o sustento das famílias preservados. “Devemos, sim, voltar à normalidade”, frisa Bolsonaro.

Pronunciamento gera a reação de autoridades

O pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro gerou a reação de algumas autoridades, como é o caso do governador do Espírito Santo,  Renato Casagrande: “Confunde a sociedade, atrapalha o trabalho nos Estados e Municípios, menospreza os efeitos da Pandemia. Mostra que estamos sem direção”.
Outra autoridade que comentou o pronunciamento do presidente foi o deputado federal Helder Salomão.“O pronunciamento do Bolsonaro, hoje à noite, foi uma lástima: visão mesquinha, irresponsável e sem nenhuma humanidade”.
Quem também se manifestou foi o prefeito de Vitória, Luciano Rezende, dizendo que como médico ele pede para que as pessoas tenham fé e sigam em conjunto com a ciência.
Wilson Witzel (PSC), governador do Rio de Janeiro, também se manifestou a respeito do pronunciamento e disse o seguinte: “Nós continuaremos firmes, seguindo as orientações médicas e preservando vidas. Eu peço a vocês: por favor, fique em casa.”

Comentários

Postagens mais visitadas