Header Ads Widget


 

Adolescentes se rebelam no Ceduc de Caicó e mantêm educadores reféns




O comandante do policiamento na cidade, tenente-coronel Walmery Costa, conta que a PM precisou entrar no Ceduc para controlar, porque os adolescentes tentaram matar outros internos que integrariam, segundo eles, uma facção rival.
O tenente-coronel Walmery Costa afirma que o motim teve início por volta das 14h, depois de uma tentativa de fuga frustrada. “Eles pedem bebida, cigarro e drogas”, disse o oficial.

A Polícia Militar foi deslocada para a unidade, mas, segundo o tenente coronel, inicialmente permaneceu do lado de fora. A direção do Ceduc é quem conduziu as primeiras negociação com os adolescentes.
A polícia entrou no prédio depois que os internos rebelados tentaram atear fogo em quatro outros reeducandos. O motivo é que eles seriam integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), organização criminosa que disputa o tráfico de drogas no estado potiguar com o Sindicato do Crime do RN, facção à qual o grupo que iniciou a rebelião diz pertencer.
Aproximadamente 10 internos participaram do motim, todos pertencentes a uma mesma ala do Centro de Educação. Eles utilizaram facas artesanais para render os educadores. Depois da entrada da PM, a situação foi controlada e os adolescentes reconduzidos às celas. De acordo com o tenente-coronel Costa, um deles ainda foi atingido pelas chamas, contudo teve ferimentos leves.
Fonte: G1/RN

Postar um comentário

0 Comentários