Header Ads Widget


 

Comando da PM pretende tirar Capitão Styvenson da Operação Lei Seca


Polícia Militar solicitou à Sesed que peça a devolução do policial ao Departamento Estadual de Trânsito

Após a polêmica do vazamento de áudios pelo Whatsapp, o comando da Polícia Militar do Rio Grande do Norte solicitou à Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesed) o pedido de devolução do capitão Eann Styverson Valentim Mendes, que atualmente está cedido ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran/RN), para conduzir a Operação da Lei Seca.
O pedido do comando da PM foi feito sob o protocolo 121653/2016-1. O secretário Ronaldo Lundgren informou, por meio da assessoria de imprensa, que ainda vai analisar o caso para tomar uma decisão. Segundo a assessoria, ainda não existe uma decisão sobre o assunto e não há prazo para ser tomada.
Caberá ao secretário de Segurança decidir se acata ou não a solicitação do comando da PM para retirar Styvenson da Operação Lei Seca.
Reação aos áudios
Desde que vazaram os áudios em que Styvenson apareceu dizendo que policiais civis e delegados ganham muito para “não fazerem nada”, há reação da categoria contra o capitão, que está sendo processado judicialmente pelo Sindicato dos Policiais do Rio Grande do Norte (Sinpol/RN).
Segundo a assessoria da Sesed, foi publicada hoje a abertura de uma sindicância de âmbito interno para apurar as responsabilidades do comandante da Lei Seca pelo conteúdo dos áudios em que ele ataca policiais e delegados. A sindicância terá inicialmente 30 dias para investigar o caso, podendo prorrogar o prazo.

Postar um comentário

0 Comentários